Inexigibilidade nº 3/2017