Sarampo

Hospitais da Rede Ebserh em Vitória, Salvador e BH vacinarão portadores de doenças autoimunes

qui, 05/12/2019 - 19:04

Ação faz parte de projeto de pesquisa nacional para medir efeitos da vacina nesse público

Vacinação será monitorada, com mais segurança para os pacientes imunossuprimidos

Brasília (DF) – Os hospitais universitários Cassiano Antônio Moraes (Hucam-Ufes/Ebserh), em Vitória (ES), Professor Edgard Santos (Hupes-UFBA/Ebserh), em Salvador, e o Hospital das Clínicas (HC-UFMG/Ebserh), em Belo Horizonte, todos vinculados à Rede Ebserh, vão oferecer, no início do próximo ano, avaliação de especialistas e a aplicação da vacina contra o sarampo de forma monitorada para pacientes autoimunes.

A iniciativa desses hospitais da Rede Ebserh faz parte do Projeto Ocamo, um esforço de pesquisa nacional, financiado pelo Ministério da Saúde, que envolve ainda outras instituições como a Sociedade Brasileira de Reumatologia e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), para avaliar os efeitos da vacina em pacientes que tem baixa imunidade, os imunossuprimidos. O monitoramento é importante, pois nem todos os portadores de doenças autoimunes – em que o próprio sistema de defesa do organismo ataca células saudáveis (artrite reumatoide, lúpus, psoríase) – podem ser vacinados, devendo consultar um médico antes.

Portadores de doença autoimune na fase ativa, ou que estejam usando medicamentos que diminuem muito a defesa própria do organismo, são vulneráveis às vacinas feitas com a forma atenuada dos vírus, como são os casos dos produtos contra o sarampo e a febre amarela. Em vez de ficar protegido contra o vírus, podem estar sujeitos a desenvolver a própria doença que se queria evitar.

Ao mesmo tempo, pessoas com o sistema imunológico alterado são, obviamente, as que mais precisam da proteção vacinal e, no lugar de simplesmente impedi-las de tomar o imunizante, a Ciência deve encontrar formas de atender a este público.

Segundo a gerente de Atenção à Saúde do Hucam-Ufes, a reumatologista Valéria Valim, o objetivo da pesquisa é comparar os efeitos da vacina em pacientes com a doença autoimune com outro grupo de voluntários vacinados que não têm imunossupressão. A vantagem do participante é receber uma avaliação especialidade sobre a segurança de se vacinar, além de um acompanhamento para saber se estão realmente protegidos.

Os interessados devem procurar diretamente os hospitais para se informar sobre os procedimentos. O atendimento em toda a Rede Ebserh é gratuito, totalmente pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Sobre a Rede Ebserh

Vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) foi criada em 2011 e, atualmente, administra 40 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência.

Como hospitais vinculados a universidades federais, essas unidades têm características específicas: atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), e, principalmente, apoiam a formação de profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas. Devido a essa natureza educacional, os hospitais universitários são campos de formação de profissionais de saúde. Com isso, a Rede Hospitalar Ebserh atua de forma complementar ao SUS, não sendo responsável pela totalidade dos atendimentos de saúde do país.

Fonte
Com informações dos HUFs
HC - UFMG
doenças autoimunes
vacinação contra sarampo
sarampo
pesquisa
hc-ufmg
hucam-ufes
HUPES-UFBA