Minha História com a Rede Ebserh

"A memória da doença ficou em segundo plano, pois a lembrança que tenho é do ótimo atendimento que recebi"

Eu vinha sentindo dores nas costas e incômodos há mais ou menos um ano. Fui a uma unidade básica de saúde e me encaminharam ao Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV-Ufam/Ebserh), em Manaus (AM). Lá, passei por um pneumologista, realizei uma tomografia e logo notaram que seria necessária uma intervenção cirúrgica. O médico falou que se tratava de uma lesão pulmonar grave, com nódulos no pulmão. O cuidado da equipe médica foi imediato, pois fui logo direcionado ao cirurgião torácico, para analisar como poderia ser realizada essa cirurgia. Em menos de um mês, eu estava com a cirurgia marcada, graças à rapidez da equipe do hospital.

Desde a internação até o pós-cirúrgico, o atendimento que eu recebi foi fantástico, pois houve uma preocupação além da cirúrgica, com atenção psicológica e social também. A equipe demonstrava cuidado e preocupação comigo, verificando todos os dias se eu estava bem. Eu achei isso muito importante! Afinal, estão lidando com vidas e a pessoa hospitalizada está em um momento muito frágil. Então, esse calor humano que você sente no interesse dos médicos ajuda na recuperação - e muito.

Para mim, o Hospital Universitário Getúlio Vargas é um hospital de referência, tanto pela sua equipe de qualidade quanto pela sua humanização com os pacientes, por procurar resgatar a saúde física e mental dos usuários. Os profissionais são transparentes ao passarem as informações e têm sensibilidade para comunicar notícias ruins. Eles criam laços de carinho e gratidão, entendendo que somos humanos. Eu abracei todos aqui! Essa proximidade faz um bem tão grande que eu nem parecia estar doente. Cheguei a brincar com meus médicos, dizendo que eles podiam estender meu tempo aqui por uns três meses.

Essa humanização no atendimento que recebi foi sentida não somente por mim, mas por todos os amigos que vinham me visitar, que entraram comigo na internação. Todos saíram daqui com uma verdadeira sensação de acolhimento pelo envolvimento do corpo médico. A memória da doença ficou em segundo plano, pois a primeira lembrança que tenho foi do ótimo atendimento que recebi. Quero agradecer aos guardas, médicos, enfermeiros, equipe administrativa e residentes, pois todos têm se dedicado ao máximo para ajudar o próximo. Nunca me esquecerei do tempo que passei no HUGV. 

André Melo da Costa, autônomo

Sobre a Rede Ebserh

Desde novembro de 2013, o HUGV-Ufam faz parte da Rede Hospitalar Ebserh. Vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) administra atualmente 40 hospitais universitários federais, impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência.

Como hospitais vinculados a universidades federais, essas unidades têm características específicas por atender pacientes do SUS, e, principalmente, por apoiar a formação de novos profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas. Devido a sua natureza educacional, a Rede Hospitalar Ebserh atua de forma complementar ao SUS, não sendo responsável pela totalidade dos atendimentos de saúde do país.

HUGV - UFAM