Recursos

Ministro da Educação visita obras do hospital da Universidade Federal do Amapá

sex, 22/12/2017 - 12:44

O projeto prevê 240 leitos clínicos, 60 leitos de UTI, 60 consultórios e dez salas cirúrgicas

Macapá (AM) – As obras do Hospital Universitário da Universidade Federal do Amapá (HU-Unifap) seguem em ritmo acelerado, com as fundações da primeira etapa e laje já concluídas. Quando inaugurado, além de oferecer atendimento de média e alta complexidades, o HU será um importante espaço de aprendizado e desenvolvimento do ensino, pesquisa e extensão para vários cursos da Unifap. A estimativa é que sejam realizadas, diariamente, até 1.920 consultas, 719 exames de patologia clínica e 35 de ultrassom. A unidade poderá comportar até 1.180 internações mensais.

Em viagem a Macapá nesta quinta-feira, 21, o ministro da Educação, Mendonça Filho, visitou as obras do Hospital Universitário do Amapá (HU), da Universidade Federal do Amapá (Unifap). Considerada a maior construção da história do Amapá na área de saúde, a unidade conta com um orçamento de R$ 200 milhões para suas obras, que estão adiantadas em seis meses em relação ao cronograma inicial. O hospital deve ser concluído até 2019, e não em 2020, conforme as primeiras previsões. “Envidarei todo o esforço possível para que essa obra continue nesse ritmo e quem sabe acelere ainda mais”, prometeu Mendonça Filho.

O projeto prevê que, ao estar em pleno funcionamento, o HU da Unifap terá disponíveis 240 leitos clínicos, 60 leitos de UTI, 60 consultórios e dez salas cirúrgicas, além de triagem especializada com urgência e emergência referenciadas. Os projetos básicos e executivos foram contratados pela universidade com assistência técnica da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), órgão vinculado ao Ministério da Educação, por meio da Organização das Nações Unidas de Serviços para Projetos (Unops).

O presidente da Ebserh, Kleber Morais, lembrou que o HU será maior que todos os leitos existentes no estado do Amapá e criou uma expectativa de gerar muitos empregos diretos e indiretos. “Teremos aqui 300 leitos; consequentemente, precisaremos de uma equipe importante para trabalhar no hospital, Assim, será em torno de 1 mil 1,5 mil funcionários para dar um dinamismo importante nos pilares que o hospital universitário merece ter.”

Estarão disponíveis serviços como diagnóstico por imagem (radiologia, hemodinâmica, tomografia, ultrassonografia, ressonância magnética, endoscopia e exames oftalmológicos) e métodos gráficos (eletrocardiograma, eletroencefalograma, urodinâmica). O hospital terá ainda a unidade de apoio técnico, com nutrição, farmácia, centro obstétrico e atendimento em fisioterapia e reabilitação.

A reitora da Unifap, Eliane Superti, também destacou a importância da obra para o Amapá e para a universidade: “O hospital significa um marco na história da educação, da saúde, da pesquisa e da extensão”.

Sobre a Ebserh

Estatal vinculada ao Ministério da Educação, a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) administra atualmente 39 hospitais universitários federais. O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do SUS, e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.

A empresa, criada em dezembro de 2011, também é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações nas 50 unidades existentes no país, incluindo as não filiadas à Ebserh.

Fonte
Com informações do MEC
Ebserh Sede
Região centro-oeste
HUGV - UFAM
Região norte
Release