REDE EBSERH

Mutirão de cirurgia de hérnia e vesícula atende mais de 180 pacientes na Paraíba

seg, 10/06/2019 - 17:32

Ação reduzirá em 70% a fila por operação de hérnia e atenderá a 40 pacientes com problemas na vesícula

A cada sábado, até o mês de setembro, serão operadas aproximadamente sete pessoas com hérnia, totalizando 20 dias de ação. Já as cirurgias de vesículas serão realizadas em cerca de 42 usuários do SUS nesse mês de junho

Campina Grande (PB) – O Hospital Universitário Alcides Carneiro (Huac-UFCG/Ebserh), da Universidade Federal de Campina Grande e vinculado à Rede Hospitalar Ebserh, está fazendo um esforço concentrado para atender paciente que aguardam na fila do Sistema Único de Saúde (SUS) por uma cirurgia de hérnia ou de vesícula. A cada sábado, até o mês de setembro, serão operadas aproximadamente sete pessoas com hérnia, totalizando 20 dias de ação. Já as cirurgias de vesículas serão realizadas em cerca de 42 usuários do SUS nesse mês de junho. Os pacientes já foram notificados.

Em relação à cirurgia de hérnia, a expectativa é que haja uma redução de 70% na fila dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). “Aos sábados, constatamos um índice de não ocupação de leitos em torno de 60% e identificamos aí uma oportunidade de operar os casos, em tese, mais simples de hérnias inguinais (próximo à virilha), umbilicais (umbigo) e epigástricas (linha média do abdômen)”, afirmou o cirurgião Uirá Coury, chefe da Cirurgia Geral do Huac.

Sobre a cirurgia de vesícula, Uirá Coury explica que a redução na fila será em torno de 15%, visto que há mais de 300 pacientes à espera de serem operados em função de problemas na vesícula. “O mutirão deve atender em torno de 42 pacientes, e o objetivo é reduzir a fila de espera. A escolha segue a ordem da fila de cirurgias e o perfil do mutirão são pacientes abaixo de 60 anos, com risco cirúrgico baixo e sem necessidade de colangiografia intraoperatória (exame para avaliação diagnóstica das vias biliares)”, salentou.

O que é hérnia

Hérnia é a protusão, ou seja, o escape parcial ou total de um ou mais órgãos por um orifício que se abriu, seja por má formação ou enfraquecimento, nas camadas de tecido protetoras dos órgãos internos do abdome. Assemelha-se a uma espécie de saco fora da cavidade abdominal. O problema é mais frequente em homens, na virilha do lado direito.

A longo prazo, a hérnia pode aumentar de tamanho, causando grande incômodo durante algum esforço físico.  “Além disso, em outros casos, pode encarcerar. Ou seja, as alças intestinais não retornam ao abdômen e também podem sofrer estrangulamento, com a morte de algum segmento da alça intestinal, que fazia parte do conteúdo herniário. Nesse caso, além da dor, surgem náuseas e vômitos. Na presença desses sintomas, a pessoa deve procurar imediatamente assistência médica”, explicou Uirá Coury.  

Função da vesícula

A vesícula biliar é um órgão em forma de saco (parecido com uma pera), localizado abaixo do fígado, do lado direito. Tem a função de armazenar a bile, líquido produzido pelo fígado e que atua na digestão de gorduras no intestino. Alguns casos de pedra na vesícula são assintomáticos, mas outros provocam dor intensa do lado direito superior do abdome, irradiando para a parte de cima da caixa torácica ou para as costelas. A dor normalmente aparece após uma refeição, atinge um pico de intensidade e diminui depois. Pode vir ou não acompanhada de febre, náuseas e vômitos.

“Geralmente, após esses sintomas, o paciente procura um serviço de saúde, onde o médico solicita exames. Um deles é a ultrassonografia, que mostra os cálculos na vesícula biliar. Outros casos envolvem inflamação da vesícula e podem requerer cirurgia de urgência. Também é indicada a cirurgia na suspeita de câncer de vesícula”, afirmou o cirurgião. A cirurgia é feita por videolaparoscopia, com anestesia geral, habitualmente com recuperação rápida e baixos riscos quando comparado aos riscos das possíveis complicações. 

Sobre a Rede Hospitalar Ebserh

Desde dezembro de 2015, o Huac-UFCG é filiado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), estatal que administra atualmente 40 hospitais universitários federais. O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.

Criada em dezembro de 2011, a estatal também é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações em todas as unidades existentes no país, incluindo as não filiadas à Ebserh.

Fonte
Com informações do Huac-UFCG
Huac - UFCG
cirurgia
mutirão
hérnia
redução da fila
huac-ufcg
vesícula