Regulação

Ação da Ebserh possibilita central de acesso às urgências em obstetrícia no RN

ter, 09/07/2019 - 11:01

O serviço recém disponibilizado para parturientes é fruto de ação civil pública instituída pela União Federal, Universidade Federal do Rio Grande do Norte e Ebserh

Profissionais da assistência, devidamente treinados e de posse das informações, realizam a regulação da parturiente de acordo com a classificação de risco respeitando o perfil regional

Natal (RN) – As gestantes do Rio Grande do Norte passaram a contar com uma central de regulação de acesso às urgências em obstetrícia. A medida é fruto do cumprimento de uma sentença de ação civil pública instituída pela União Federal, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), que tem como objetivo principal a reorganização do fluxo assistencial e a garantia do encaminhamento adequado para os serviços de alto risco em obstetrícia do estado.

As solicitações de acesso são realizadas pelas unidades de saúde, por via telefônica, disponibilizado 24 horas por dia, nos sete dias da semana, sem interrupções. Profissionais da assistência, devidamente treinados e de posse das informações, realizam a regulação da parturiente de acordo com a classificação de risco respeitando o perfil regional, gerando uma senha de acesso que será repassada ao solicitante.

Foi o caso de Edenilza Melo, 35 anos, microempreendedora, regulada para a Maternidade Escola Januário Cicco (Mejc-UFRN/Ebserh) devido à sua classificação de risco. “Sou hipertensa, senti forte dores e ao procurar o serviço de urgência fui logo atendida e trazida para a Januário. Aqui me sinto segura, estou recebendo o atendimento adequado”, comenta.

Segundo a gerente de Atenção à Saúde da maternidade, Maria da Guia de Medeiros, a luta pela implantação de uma central é antiga e vem somar esforços na redução da superlotação frequente na Mejc-UFRN/Ebserh. “A central de regulação será um caminho mais curto entre a gestante e os serviços e leitos obstétricos de nosso estado. Funcionará, por exemplo, para evitar que pacientes de baixo ou médio risco, sejam encaminhadas para unidades que têm como referência o alto risco”, afirma.

De responsabilidade da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sesap) do Rio Grande do Norte e projetada a partir das discussões realizadas com os municípios, unidades hospitalares regionais e municipais de saúde, o funcionamento da Central de Regulação de Acessos às Urgências em Obstetrícia no Estado foi assumido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) do RN, que detém experiência e competência na área, sendo ainda uma forma de racionalização de recursos públicos no cumprimento da sentença judicial transitada em julgado.

Sobre a Rede Hospitalar Ebserh

A Mejc-UFRN/Ebserh faz parte da Rede Hospitalar Ebserh desde agosto de 2013. Vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) foi criada em 2011 e, atualmente, administra 40 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência.

Como hospitais vinculados a universidades federais, essas unidades têm características específicas: atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), e, principalmente, apoiam a formação de profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas.

Devido a essa natureza educacional, a os hospitais universitários são campos de formação de profissionais de saúde. Com isso, a Rede Hospitalar Ebserh atua de forma complementar ao SUS, não sendo responsável pela totalidade dos atendimentos de saúde do país.

Fonte
Com informações da Mejc-UFRN/Ebserh
MEJC - UFRN
ação civil pública
mejc-ufrn
grávidas
parturientes
central de regulação