Balanço de 180 dias

Rede Ebserh avança em gestão e transparência

ter, 13/08/2019 - 16:48

Em seis meses da atual administração, houve reforço de pessoal e economia de gastos

A lista de melhorias inclui convocações de aprovados em concurso, plano de investimentos, entre outros

Brasília (DF) – Seis meses à frente da Rede Hospitalar Ebserh, o presidente da estatal, Oswaldo Ferreira fez um balanço da atuação da estatal em relação ao tripé de atuação: gestão, assistência à saúde e ensino e pesquisa. “A lista inclui, por exemplo, a convocação de 4,7 mil profissionais aprovados em concurso público para atuarem nos hospitais. Essas contratações substituem vínculos considerados precários pelos órgãos de controle, o que dá mais transparência ao processo e é previsto pela Constituição Federal”, declarou o presidente.

Mais um destaque da gestão é a descentralização de R$ 225 milhões em recursos para os hospitais, provenientes do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), gerido pela Ebserh. Os recursos foram utilizados em obras, equipamentos e materiais médico-hospitalares necessários para a manutenção dos serviços voltados à população e às práticas assistenciais características de hospitais universitários.

Pode ser citada também a implementação de um plano de investimentos com previsão de R$ 90,8 milhões para execução em 2019, que estabelece uma priorização em obras, equipamentos de infraestrutura, equipamentos médico-hospitalares e hotelaria, de acordo com critérios técnicos, viabilizando as ações propostas. “Na prática, isso significa que uma obra, por exemplo, apenas receberá investimentos após o comprometimento com o seu término por meio de um contrato firmado com a governança do hospital, o que minimizará desperdício de dinheiro público”, explicou Ferreira.

Outro exemplo de otimização dos gastos públicos foi a modificação nos procedimentos para a aquisição de passagens e concessão de diárias, já que a Ebserh é responsável pela gestão de 40 hospitais distribuídos em todo o país e deslocamentos são, muitas vezes, necessários para o bom andamento das atividades. Nos seis primeiros meses de 2019, com o novo fluxo de aprovação para as solicitações recebidas, melhor gestão do prazo para as compras, necessidade de justificar a viagem e minimização de viagens em urgência, houve a redução de 67 % dos custos, o que equivale a uma economia de quase R$ 2 milhões aos cofres públicos em comparação ao primeiro semestre de 2018.

Em relação à transparência, a Ouvidoria reestruturou o modelo da Pesquisa de Satisfação do Usuário, realizada com pacientes e acompanhantes em todos os hospitais da rede, e a Corregedoria lançou o Sistema de Procedimentos de Corregedoria (e-COR), ferramenta eletrônica com o objetivo de estruturar e gerenciar, de forma comparativa, temporal e detalhada, os procedimentos disciplinares, destinados a apurar responsabilidade de um servidor por infração praticada no exercício de suas atribuições.

Sobre a Rede Ebserh

Vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) foi criada em 2011 e, atualmente, administra 40 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência.

Como hospitais vinculados a universidades federais, essas unidades têm características específicas: atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) e, principalmente, apoiam a formação de profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas. Os hospitais universitários são, por sua natureza educacional, campos de formação de profissionais de saúde. A Rede Hospitalar Ebserh não é responsável pela totalidade dos atendimentos de saúde do país, apenas atua de forma complementar ao SUS.

Fonte
Coordenadoria de Comunicação Social
Ebserh Sede
balanço
gestão
presidente
seis meses
avanços