Minha História com a Rede Ebserh

“A experiência no HU-UFJF é sem igual! A gente é sempre muito bem recebida”

Dois anos após a mastectomia e o processo de reconstituição da mama, que não foi feito de imediato, comecei a sentir o braço muito rígido. Sentia muita dor, dormência e fraqueza, não conseguia ficar com ele levantado. Foi quando fiquei sabendo da fisioterapia no Hospital Universitário da Universidade Federal de Juiz de Fora (HU-UFJF/Ebserh). Tentei uma vaga e consegui.

Quando comecei a fazer a fisioterapia, houve uma melhora em relação à dor e à postura, porque eu me sentia muito desequilibrada por ainda não ter feito a redução da outra mama. Tudo foi melhorando. O aspecto psicológico também, por estar junto com as minhas amigas, ver que todas elas sentiam as mesmas coisas, e isso foi me ajudando.

Algumas vezes eu me sentia cansada para ir à fisioterapia, mas pensava que, se faltasse, não iria melhorar. Então eu insisto e vou sempre. A fisioterapia é fundamental para mim. No HU-UFJF eles cuidam de tudo! Muitas vezes, não é só a dor do braço, é em outro local, e eles estão sempre dispostos a me ajudar. É um processo fundamental para o tratamento.

A fisioterapia depende muito do meu esforço também. Aprendi exercícios para fazer em casa e os profissionais me dão todo apoio. A experiência é sem igual! É um atendimento gratuito, a gente é sempre muito bem recebida. Sem contar que, só de ir ao hospital e encontrar com as meninas já é muito bom. Isso ajuda a não entrar em depressão.

A fisioterapia ajuda a aliviar a dor. É uma dor que não vai acabar; mas, sem a fisioterapia, como que vou ficar? Tem gente que desanima porque fala que é cansativo, mas não vê que o benefício compensa muito! Eu tive apoio fisioterapêutico desde o leito, e isso foi fundamental para eu não “fazer arte” e não deixar meu braço inchar.

Patricia Mamedes
Paciente atendida na fisioterapia do HU-UFJF

Sobre a Rede Ebserh

O HU-UFJF faz parte da Rede Ebserh desde novembro de 2014. Vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) foi criada em 2011 e, atualmente, administra 40 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência.

Como hospitais vinculados a universidades federais, essas unidades têm características específicas: atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), e, principalmente, apoiam a formação de profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas. Devido a essa natureza educacional, os hospitais universitários são campos de formação de profissionais de saúde. Com isso, a Rede Hospitalar Ebserh atua de forma complementar ao SUS, não sendo responsável pela totalidade dos atendimentos de saúde do país.

HU - UFJF