Minha História com a Rede Ebserh

“O HUSM foi essencial para descobrir o problema do meu filho”

“O HUSM foi essencial para descobrir o problema do meu filho”

Quarenta e uma semanas. Foi o que disseram em Restinga Sêca, cidade em que moro, sobre o tempo de minha gravidez. Com esse tempo, já era hora do Theo vir ao mundo. Foi então que me encaminharam para Santa Maria, para realizar o parto. Nas minhas duas primeiras gestações, os partos foram normais. Com o Theo não poderia ser diferente. A indução começou a ser feita na sexta-feira, ao meio dia. Fiquei no soro até sábado, durante o dia todo. Nada de dores ou contrações. No domingo foi decidido que seria uma cesárea.

O Theo nasceu. E com o nascimento veio a notícia: eu estava grávida há 36 semanas e não há 41. Esse erro trouxe complicações, o Theo ficou com um probleminha de respiração chamada traquipneia. Fomos encaminhados para um hospital, em Alegrete. Lá, ficamos por dois dias em observação. Feito isso, eu e o Theo fomos para casa.

Quase um mês se passou e o Theo não ganhava peso. Já era para ele estar mamando bem, já era para estar crescendo. A dúvida fez com que eu, na minha cidade, levasse o Theo para uma consulta. De lá, ele foi encaminhado direto para o Hospital Universitário de Santa Maria (HUSM). Ao chegar, ele passou por uma série de exames. Isso foi no dia 14 de novembro, quando completava um mês. Realmente o seu peso estava abaixo do esperado. E com o resultado dos exames, meu filho foi diagnosticado com sopro no coração. O HUSM foi essencial para essa descoberta.

Hoje, com quase 3 meses, o Theo continua internado no HUSM. Isso é necessário porque com a medicação que o hospital oferece, o sopro pode fechar sem precisar de procedimento cirúrgico. Além da medicação, ele fica no oxigênio e faz exames de rotina para avaliar a evolução do quadro. O médico falou que “os buraquinhos” que ele tem no coração estão querendo fechar, o que é muito positivo. Ele ganhou peso e agora a expectativa é que, com o acompanhamento dos profissionais, ele consiga mamar melhor, já que, até então, mamar o deixava muito cansado.

Angélica Pires dos Santos, 23 anos
Mãe de Theo Augusto Pires dos Santos, 3 meses

Sobre a Ebserh

Desde dezembro de 2013, o HUSM-UFSM faz parte da Rede Ebserh. Vinculada ao Ministério da Educação, a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) atua na gestão de hospitais universitários federais. O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.

Criada em dezembro de 2011, a empresa administra atualmente 40 hospitais e é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações em todas as unidades existentes no país, incluindo as não filiadas à Ebserh.

Região sul
HUSM - UFSM