Minha História com a Rede Ebserh

“O que aconteceu comigo foi um milagre”

Tenho 59 anos, sou pernambucano mas moro em Teresina. Em 2016 fui para o Hospital Universitário da Universidade Federal do Piauí (HU-UFPI), transferido de outra unidade. Também cheguei a ir a um médico particular. Eu vinha tomando medicamentos, mas sofria com dores que não passavam, só faltavam quebrar meus ossos, de tão grandes que eram. Fiquei meses no HU-UFPI.

Cheguei inchado e sem forças para andar. Fizeram vários exames para saberem do que se tratava; era artrite reumatoide. Cheguei a usar fraldas descartáveis. O pessoal do HU-UFPI me deu bastante suporte. Cheguei a estar na UTI. Tiraram dois litros e meio de água da minha barriga. Passei por uma cirurgia. Eu estava com apenas 45 quilos – hoje eu peso 75 quilos. Mas os profissionais do HU-UFPI fizeram tudo que foi possível e graças a Deus, as dores acalmaram. Antes eu estava inchado.

O cigarro foi prejudicial. Fumei até 2015, quando parei, depois de participar do Programa Antitabagista do HU-UFPI. Os profissionais do HU-UFPI insistiram muito para eu viver. Eu não conseguia levantar nada que pesasse mais de 30 gramas. Pessoas que visitavam colegas de leito depois me disseram que, cada vez que deixavam o hospital, pensavam: “será que seu Clovis estará aqui amanhã ?”.

Dois colegas que chegaram a dividir quarto comigo faleceram. O que aconteceu comigo foi um milagre, não tem outra explicação. Hoje não sinto mais dores, me alimento bem, durmo bem. Digo para quem está doente que procure o SUS, onde fui muito bem tratado.  Quando fui melhorando, passei a fazer fisioterapia e, após receber alta, passei a vir a cada dois meses no HU-UFPI, para consultas e exames. Continuo tomando as medicações.

É uma doença que não tem cura, mas é possível controlá-la. Sou muito agradecido primeiramente a Deus, ao povo do HU-UFPI e à minha esposa. Ela é minha vida, estamos juntos há mais de 25 anos. Ela adiou uma cirurgia, que seria feita também aqui no HU-UFPI, para cuidar de mim. Depois que melhorei, ela se submeteu ao procedimento e cuidei dela, que ficou cerca de um mês no HU.

Clovis Alexandre da Luz Filho
Paciente do HU-UFPI

Sobre a Ebserh

Desde abril de 2013, o HU-UFPI é vinculado à Rede Ebserh. Vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) administra atualmente 40 hospitais universitários federais. O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.

A empresa, criada em dezembro de 2011, também é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações em todas as unidades existentes no país, incluindo as não filiadas à Ebserh.​

HU - UFPI