Hospital de Clínicas da UFPR pretende mudar a maneira de diagnosticar e tratar idosos

ter, 26/02/2019 - 16:25

Curitiba (PR) – Com o objetivo de atender de maneira mais eficiente à população idosa, a criação de um ambulatório multiprofissional de atendimento ao idoso é um dos projetos mais esperados para o primeiro semestre de 2019 no Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná (HC-UFPR), vinculado à Rede Ebserh. A ideia se baseia em submeter o paciente idoso à avaliação de diferentes especialidades de profissionais da saúde para compreender, de maneira mais abrangente, seu quadro clínico.

O principal diferencial desse ambulatório é justamente a capacidade de avaliar o estado geral do paciente. Ou seja, o foco do projeto se encontra na prevenção e no diagnóstico prévio, ao invés de esperar as complicações da idade se manifestarem para, então, tratá-las. Nas palavras da geriatra e coordenadora do projeto, Débora Lopes, “a avaliação do paciente estrutura e organiza o cuidado às pessoas idosas, buscando identificar e intervir nas áreas mais comprometidas e que podem afetar sua funcionalidade”.

Diversas frentes estão envolvidas na iniciativa – entre elas, a geriatria, a fisioterapia, a terapia ocupacional, a odontologia, a fonoaudiologia e a realização de exames clínicos e psicológicos. Ainda, o trabalho de assistência social buscará auxiliar o idoso em relação a seus direitos ou dificuldades para manter seus cuidados com a saúde (abandono, condições de moradia inadequadas, dentre outras).

Débora comenta que uma preocupação multidimensional é importante para as pessoas de idade avançada. “Na terceira idade começam a aparecer problemas motores, visuais e auditivos, entre outros. Por isso, nós temos essa visão de mudar o tipo de atendimento com o idoso. Assim conseguimos fazer um diagnóstico global dos problemas de saúde desse paciente”, afirma.

O projeto é uma parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba e também conta com a participação do hospital Zilda Arns. Todo esse trabalho será realizado em conjunto com as unidades básicas de saúde permitindo, assim, uma forma de atendimento mais eficiente e humanizada com o idoso. Uma avaliação piloto do projeto foi realizada em dezembro de 2018 e o atendimento multidisciplinar deve ser implementado em março deste ano.

Iniciativa na Rede Ebserh

Projeto semelhante existe no Hospital Universitário de Brasília (HUB-UnB), filial da Rede Ebserh e localizado na capital federal. O Centro Multidisciplinar do Idoso (CMI) do HUB-UnB foi criado em 2002 e atende, em média, 1.500 pacientes por ano. O espaço conta com profissionais de diferentes formações, como Medicina, Psicologia, Enfermagem, Fonoaudiologia, Serviço Social, Fisioterapia, Educação Física, Odontologia e Farmácia e todos os serviços prestados são gratuitos e feitos no âmbito do SUS – Sistema Único de Saúde.

“A proposta é estabelecer um Plano Terapêutico que faça a diferença no acompanhamento dos idosos”, define Marco Polo Dias Freitas, médico geriatra responsável pelo CMI e presidente da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia.

Sobre a Ebserh

Vinculada ao Ministério da Educação, a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) atua na gestão de hospitais universitários federais. O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do SUS, e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.

A empresa, criada em dezembro de 2011, administra atualmente 40 hospitais e é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações em todas as unidades existentes no país, incluindo as não filiadas à Ebserh.

HC - UFPR
hub
Release