Hospitais Universitários Hospitais Universitários

Fórum de Superintendentes Fórum de Superintendentes

Conteúdo com Fóruns 3º Fórum .

Fórum Superintendentes - 3º Fórum

forum 29072014Nos dias 22 e 23 de julho, foi realizada a terceira edição do Fórum dos Superintendentes das Filiais, promovido pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh). O evento ocorreu na sede da empresa, em Brasília (DF), e contou com a participação de 22 gestores de 23 hospitais universitários federais, além de diretores, coordenadores e assessores da Ebserh.

A novidade ficou por conta do novo formato do encontro, mais democrático e interativo. "A proposta é termos um fórum participativo, com a construção conjunta da pauta para os próximos eventos. Queremos ouvir os anseios dos superintendes e propor soluções", explicou Luiz Vicente, coordenador da Assessoria de Planejamento e Avaliação.

Para Jeanne Liliane Marlene Michel, presidenta substituta da Ebserh, a participação de todos é fundamental no processo de transição pelo qual passam os hospitais universitários. "O momento é de troca de experiências, de apontamentos e de sugestões para tornar o trabalho mais eficaz, com resultados adequados ao que a população espera", afirmou Jeanne.

Os dirigentes aprovaram a reformulação. "A mudança no modelo foi importante para aumentar a participação dos superintendentes e o compartilhamento de ideias, fundamentais para o fortalecimento da rede Ebserh", disse Hervaldo Sampaio Carvalho, superintendente do HUB.

No primeiro dia de fórum, os gestores apresentaram dificuldades, desafios, conquistas e expectativas de futuro para os hospitais universitários. Entre os avanços na gestão, destacaram a criação do novo organograma, a realização de concurso público para contratação de empregados e a capacitação gerencial, por meio do Hospital Sírio Libanês e do Projeto Columbus, que promoveu intercâmbio com serviços semelhantes ao Sistema Único de Saúde (SUS) realizados na Espanha, França, Itália e Portugal.

Os superintendentes também apontaram os desafios que enfrentam no dia a dia, como a dificuldade de manutenção dos concursados na área médica, a judicialização da saúde, o desconhecimento da sociedade e dos colaboradores sobre o papel da Ebserh na modernização da gestão das instituições, a ausência de sistemas integrados de informação e a incorporação de tecnologias em saúde. O debate gerou a construção de um mural de ideias, com as principais questões levantadas.

A pauta do primeiro dia também incluiu a apresentação de dois técnicos do Tribunal de Contas da União (TCU), que conduziram painéis sobre gerenciamento de riscos no setor público e práticas de gestão em saúde. No último dia de encontro houve atendimento das diretorias às demandas dos superintendentes, apresentação do projeto de padronização da nomenclatura dos hospitais e discussão em grupo sobre os próximos encontros.

Fonte: Ascom/HUB