Minha História com a Rede Ebserh Minha História com a Rede Ebserh

O projeto “Minha História com a Rede Ebserh” apresenta relatos de superação e a trajetória até a cura dos pacientes atendidos pelos nossos hospitais universitários federais. É o seu trabalho mudando a vida de quem mais precisa!

Voltar

“Quando meu filho mais precisou, a Casa da Gestante, Bebê e Puérpera da Meac abriu as portas para mim”

Minha História com a Rede Ebserh

“Quando meu filho mais precisou, a Casa da Gestante, Bebê e Puérpera da Meac abriu as portas para mim”

Imagem

"Eram as três horas da tarde de um feriado, dia 14 de abril, quando o portão da Casa da Gestante, Bebê e Puérpera da Maternidade-Escola Assis Chateaubriand (Meac) se abriu para mim, sua primeira hóspede. Eu estava há 16 dias internada na Maternidade, e meu bebê estava com nove dias de vida. Não tinha ouvido falar ainda nesse espaço, mas depois fiquei sabendo que a inauguração estava prevista apenas para o dia 4 de maio. Fiquei emocionada quando soube do esforço da equipe para que a casa me recebesse 20 dias antes, para me dar conforto e segurança.

Eu moro em Russas, que fica a 150 quilômetros de Fortaleza, e não tenho ninguém aqui na capital que pudesse me hospedar enquanto aguardava vaga para interná-lo num hospital especializado em coração. João Italo nasceu antes da hora, é prematuro de oito meses de gestação. Eu estava com pré-eclâmpsia e a médica da minha cidade me encaminhou para a Meac porque disse que aqui tem ótimos médicos e toda a estrutura para o meu caso. Ela tinha razão. Fui muito bem recebida, todo mundo me tratou com muita atenção, são excelentes profissionais. Só tenho a agradecer por todo o carinho e cuidado que tiveram comigo e com meu filho.

Ele nasceu com um probleminha no coração e ainda não sabemos se vai ter que operar. Enquanto esperava vaga para ele no outro hospital, eu já estava de alta e sabia que outras pacientes estavam precisando do meu leito na Maternidade. Foi quando veio o convite para ser a primeira hóspede da Casa da Gestante. No começo fiquei meio insegura, achando que ficaria longe do meu filho. Mas a casa é muito perto. A primeira noite que dormi lá foi a melhor desde que meu filho nasceu. Consegui descansar, fui bem recebida.

Na casa, a gente tem liberdade de sair e voltar, de cozinhar o que quiser, de assistir TV, a gente conhece outras mães e faz boas amizades. Nos intervalos entre as refeições eu ficava direto na Unidade Neonatal com meu filho, dando leite materno e muito amor. Passei 10 dias na casa até que finalmente surgiu vaga para ele no Hospital de Messejana. Ele foi transferido e fui com ele. Só tenho a agradecer a Deus e ao pessoal da Meac e da Ebserh por cuidarem de mim e do meu filho quando ele mais precisou."

Maria das Candeias Rodrigues Maia, 29 anos, dona de casa.

Saiba mais sobre a Ebserh

A Meac-UFC faz parte da rede Ebserh, estatal vinculada ao Ministério da Educação, que atualmente administra 39 hospitais universitários federais. O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.