Minha História com a Rede Ebserh Minha História com a Rede Ebserh

O projeto “Minha História com a Rede Ebserh” apresenta relatos de superação e a trajetória até a cura dos pacientes atendidos pelos nossos hospitais universitários federais. É o seu trabalho mudando a vida de quem mais precisa!

Voltar

“A gente descobriu que eram dois, a felicidade então foi dobrada”

Minha História com a Rede Ebserh

“A gente descobriu que eram dois, a felicidade então foi dobrada”

Imagem

Especial Mês das Mães

Não foi fácil para nós. Há muitos anos já tínhamos o pensávamos em ter filhos. Depois de inúmeras tentativas sem sucesso, resolvi investigar e procurei um especialista. Foram várias idas ao médico, vários exames, até que fui diagnosticada, por meio de uma videolaparoscopia, com um problema de ordem genética, que me impedia de engravidar. O médico me orientou a fazer a inscrição no programa de Reprodução Assistida da Maternidade Escola Januário Cicco. E assim eu fiz.

No dia 10 de Junho de 2014, eu e meu esposo, Valmir, com o coração cheio de esperança e os olhos lacrimejados de emoção, procuramos a Maternidade, onde fui atendida e orientada a realizar vários exames, assim como meu esposo. De posse de todos os resultados, no mesmo ano, entrei na fila de espera da Fertilização in Vitro (FIV). Foram dois anos de espera e muita expectativa.

Em 2016, recebi uma ligação da Mejc que eu nem acreditei. Liguei para minha médica e ela falou: “vai dar certo, vamos começar, você quer?”. Eu falei: “é o meu sonho, não vou desistir”. E aí eu fui. Iniciei dia 13 de agosto de 2016. Voltei, fiz todos os meus exames. Graças a Deus deu tudo certo, nada deu errado. Valeu a pena cada dia que saímos de casa para irmos tomar a medicação, fosse sábado, domingo, feriado, de madrugada. Valeu a pena tudo! E no dia da ultrassonografia, em que a gente descobriu que eram dois, a felicidade então foi dobrada. Eu seria mãe de gêmeos! Quanta alegria, o presente de Deus veio em dobro.

Eu tive uma gestação tranquila e saudável. Nem anemia eu tive. Isso para mim é uma vitória. Perto de completar 38 anos, gerar duas vidas dentro de mim e saber que eles estão bem, estão saudáveis, estão fortes. Nossa vitória!

Elisângela Cabral, mãe de Miguel e Gabriel

Sobre a Ebserh

Desde agosto de 2013, a Mejc-UFRN é filiada à Ebserh, estatal vinculada ao Ministério da Educação, que administra atualmente 39 hospitais universitários federais. O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.

O órgão, criado em dezembro de 2011, também é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações nas 50 unidades existentes no país, incluindo as não filiadas à Ebserh.