Minha História com a Rede Ebserh Minha História com a Rede Ebserh

O projeto “Minha História com a Rede Ebserh” apresenta relatos de superação e a trajetória até a cura dos pacientes atendidos pelos nossos hospitais universitários federais. É o seu trabalho mudando a vida de quem mais precisa!

Voltar

“Tive 30% do corpo queimado, e meu marido teve 18%”

Minha História com a Rede Ebserh

“Tive 30% do corpo queimado, e meu marido teve 18%”

Imagem

No dia 15 de abril, meu marido e eu fomos vítimas de um incêndio que aconteceu em nosso apartamento, na cidade de São Paulo, após meu marido aplicar um spray impermeabilizante no sofá da sala. Acreditamos que a explosão começou quando eu acendi um cigarro, na sacada.

Sofremos queimaduras de 2º e 3º graus. Eu tive 30% do corpo queimado, sobretudo os braços; meu marido teve 18%, sendo as pernas a parte mais atingida. Fomos socorridos e levados para diferentes hospitais. Eu fiquei internada durante um mês e, logo após a alta, comecei a fazer fisioterapia. 

Meu marido ficou internado durante dois meses - um mês com atendimento no ambulatório somente para curativos, sem fisioterapia. Recebeu alta, mas suas pernas ainda tinham feridas que não cicatrizavam. Assim como eu, ele também sentia muitas dores, e a cada dia, nossos movimentos ficavam mais enrijecidos. 

Como não tínhamos condições de cuidar um do outro, e nosso apartamento fora destruído pelo incêndio, formos nos recuperar aos cuidados da minha família, que mora em Santa Maria (RS). Ao chegar, fui orientada a procurar o Centro Integrado de Atendimento a Vítimas de Acidentes (Ciava) do Hospital Universitário (HUSM), que é a referência no tratamento e reabilitação de queimados. Fui avaliada e estou em atendimento fisioterápico. Já meu marido foi encaminhado para internação para tratar uma infecção e realizar enxertia, pois ele tinha áreas de lesões ainda abertas nos membros inferiores.  

Hoje posso dizer que esta história triste está tendo um final feliz, graças à Deus e a equipe de profissionais humanos e qualificados do HUSM que nos acolheram, nos cuidaram e estão nos reabilitando. Minha gratidão e agradecimentos ao Hospital Universitário de Santa Maria, em especial ao Ciava, ao Grupo de Estudos de Lesão de Pele (Gelp), enfermeiros e médicos, Dr. Diego Tomasi e às fisioterapeutas, Ana Ourique e Viviane Bohrer, que estão nos trazendo de volta à qualidade de vida."

Lis Menezes, professora, e André Luiz de Holanda, taxista

Sobre a Ebserh

Desde dezembro de 2013, o Hospital Universitário de Santa Maria da Universidade Federal de Santa Maria (HUSM-UFSM) é filiado à Ebserh, estatal vinculada ao Ministério da Educação, que administra atualmente 39 hospitais universitários federais. O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.

O órgão, criado em dezembro de 2011, também é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações nas 50 unidades existentes no país, incluindo as não filiadas à Ebserh.