Minha História com a Rede Ebserh Minha História com a Rede Ebserh

O projeto “Minha História com a Rede Ebserh” apresenta relatos de superação e a trajetória até a cura dos pacientes atendidos pelos nossos hospitais universitários federais. É o seu trabalho mudando a vida de quem mais precisa!

Voltar

“No HC eu faço todo o tratamento e ainda ganho todos os remédios”

Minha História com a Rede Ebserh

“No HC eu faço todo o tratamento e ainda ganho todos os remédios”

Imagem

Eu tenho mielofibrose. Essa doença me dá fraqueza, dor nas pernas e uma anemia que me joga na cama. Eu também tenho trombose por causa dessa doença. Eu adoro o tratamento no Hospital das Clínicas de Goiânia, acho muito bom. Quando eu fico muito mal, tenho que tomar sangue. Quando a anemia me pega, eu fico de cama, não consigo nem ficar em pé.

Tem seis anos que eu faço tratamento no HC, com o Dr. Renato. Eu estava tratando com um geriatra e falei para ele que eu estava perdendo muito peso. Eu tinha até medo de me olhar no espelho pelo tanto que eu estava ficando magra. Ele me mandou fazer um exame, aí deu essa doença. Ele me mandou para o Hemocentro. De lá, me mandaram para outro hospital, mas disseram que lá não tinha tratamento para mim; depois me mandaram para cá. Foi quando deu certo, graças a Deus.

O Dr. Renato disse que a doença não tem cura, só tratamento. Então, eu tento fazer tudo certinho. Eu anoto tudo no caderno para eu não errar as horas de tomar os remédios. Se eu tomo remédio pela manhã, eu coloco. Se eu tomo à noite, eu também anoto. Eu tomo dois remédios por dia, uma para a trombose e outro para a doença.

Eu fiquei uns três anos procurando um jeito de tratar pelo SUS, porque particular é muito caro. Aqui no HC eu faço todo o tratamento e ainda ganho todos os remédios, graças a Deus, porque são muito caros e eu não dou conta de comprar. Eu sou muito bem atendida aqui.

Maria Elvira Morais, 78 anos

Sobre a Ebserh

Desde dezembro de 2014, o HC-UFG é filiado à Ebserh, estatal vinculada ao Ministério da Educação que administra atualmente 39 hospitais universitários federais. O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do SUS, e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.

A empresa, criada em dezembro de 2011, também é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações nas 50 unidades existentes no país, incluindo as não filiadas à Ebserh.