Notícias Notícias

Voltar

Central de Material e Esterilização do HU-UFSCar é apresentada em fórum na Suíça

Readequação

Central de Material e Esterilização do HU-UFSCar é apresentada em fórum na Suíça

Estudo configurou-se como relato da adequação da unidade de processamento de materiais

São Carlos (SP) – Uma ação realizada no Hospital Universitário da Universidade Federal de São Carlos (HU-UFSCar), filiado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), foi tema do trabalho "Readequação espacial de uma Central de Material e Esterilização (CME) de um hospital de pequeno porte do Brasil - um relato de experiência". O estudo foi apresentado no 4th International Consortium for Prevention & Infection Control (ICPIC), entre os dias 20 e 23 de junho, em Genebra, na Suíça.

A apresentação foi realizada por Christian Pelaes, chefe da Unidade de Vigilância em Saúde do HU, e configurou-se como um relato de experiência da adequação da unidade de processamento e esterilização de materiais do hospital, em consonância com as resoluções nacionais e internacionais de projetos arquitetônicos e de boas práticas de processamento de produtos para a saúde.

A readequação da CME do Hospital Universitário ocorreu entre setembro de 2015 e maio de 2016. A necessidade de mudanças surgiu a partir de um relatório técnico realizado pelo Serviço de Controle de Infecção Hospitalar do próprio HU, em que foram identificadas lacunas na infraestrutura do espaço. Após aprovação da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) e da diretoria administrativa e predial do HU, foram iniciadas medidas emergenciais para adequação da Central, por meio de um novo modelo de planta física e reforma da área. Formou-se também um comitê responsável pelas reformas envolvendo o Setor de Vigilância em Saúde e Segurança do Paciente, Unidade de Infraestrutura, Gerência de Atenção à Saúde e a Central de Materiais e Esterilização.

Christian Pelaes explica que, na execução do novo projeto arquitetônico, foram construídas áreas específicas para cada etapa do processamento dos produtos. "Por meio de um fluxo unidirecional, desde a entrada de materiais contaminados, passando pelas etapas do processamento seguro dos artigos médico-hospitalares com a desinfecção de alto nível e a esterilização, os materiais são armazenados de forma a serem distribuídos de maneira organizada e sem o risco de cruzamento com outros ainda contaminados", detalha Pelaes.

A segurança do profissional também foi contemplada nessa readequação. "Foi criada uma barreira que impede a livre circulação entre os ambientes contaminados e limpos, assim como a possibilidade do profissional trocar de roupa em vestiários exclusivos para os ambientes contaminado e limpo", complementa ele. Além disso, foram construídos depósitos de material de limpeza exclusivos para áreas sujas e limpas.

De acordo com Pelaes, "investir na reforma desta unidade possibilitou o cumprimento das normativas estabelecidas pelo Ministério da Saúde, Agência Nacional de Vigilância Sanitária e Centro de Controle de Doenças com relação à estrutura física de uma CME, facilitando o processamento adequado de artigos e contribuindo para a segurança e para o controle de infecção no ambiente hospitalar".

No entanto, a adequação da CME do HU foi apenas uma etapa do processo de modernização do hospital. Um novo projeto arquitetônico já foi esboçado para a construção de uma nova área de processamento ao lado do Centro Cirúrgico. "Há evidências de que um projeto arquitetônico hospitalar está correlacionado com as taxas de colonização e infecção associadas à assistência à saúde. O HU-UFSCar, portanto, apresenta avanços nas áreas de infraestrutura e prevenção de infecções e a interação entre essas áreas possibilita a construção de um ambiente seguro, de acordo com as normas sanitárias", conclui Pelaes.

Congresso internacional

O ICPIC é um fórum que promove o intercâmbio de conhecimento e troca de experiências para a prevenção e controle de infecções relacionadas à assistência à saúde e resistência antimicrobiana em todo o mundo. O evento reúne profissionais de mais de 100 países e apoia, sobretudo, a participação de representantes de nações em desenvolvimento. Na programação há conferências, sessões de encontro com peritos e visitas guiadas. Neste ano, foram apresentados mais de 100 trabalhos.

"Nosso trabalho serviu de modelo principalmente para os países com poucos recursos, pois mostramos que é possível adequar uma área física sem investimentos exorbitantes e em consonância com as exigências sanitárias", destaca Pelaes. Entre os países que compareceram na apresentação do projeto do HU-UFSCar estavam Índia, Quênia, Israel, Singapura, Zimbábue, China, Suíça, França, Holanda e Alemanha.

Sobre a Ebserh

Desde outubro de 2014, o HU-UFSCar é filiado à Ebserh, estatal vinculada ao Ministério da Educação, que administra atualmente 39 hospitais universitários federais. O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.

O órgão, criado em dezembro de 2011, também é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações nas 50 unidades existentes no país, incluindo as não filiadas à Ebserh.

Com informações do HU-UFSCar