Notícias Notícias

Voltar

Ebserh possibilita a ampliação em até 52% nos serviços prestados em hospital de Sergipe

Crescimento

Ebserh possibilita a ampliação em até 52% nos serviços prestados em hospital de Sergipe

Números positivos foram apresentados pela superintendente da unidade em audiência pública

Aracaju (SE) - Desde que se filiou à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), o Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe (HU-UFS) demonstrou evolução nos serviços prestados na unidade. Apresentados em audiência pública, na última quarta-feira (19), os dados que mais chamam atenção foram os de exames e cirurgias, que aumentaram em 40% e 52%, respectivamente.

Na ocasião, a superintendente da unidade, Angela Silva, fez uma apresentação mostrando indicadores do HU, antes e depois da adesão à estatal. Em 2013, foram cerca de 102 mil consultas; em 2016, o número chegou perto de 131 mil. Já os exames, passaram de 337 mil para mais de 472 mil. Em relação às cirurgias, o aumento foi de 3.264 para 4.962 casos.

Antes da gestão plena da Ebserh, a unidade era autuada constantemente por órgãos de controle, tinha um quadro de funcionários insuficiente e custeio reduzido. “Atualmente, temos uma otimização de pessoal, um custeio sustentável e a implantação de ferramentas que permitem o acesso em tempo real a indicadores importantes para serem utilizados pelos profissionais de saúde. Contra evidências, a gente não discute”, destacou a gestora.

Para o diretor de Atenção à Saúde da Ebserh, Cláudio Saab, a audiência foi muito favorável. “É importante ter essa discussão ampla. A Ebserh está aí para fazer a diferença no que se refere à profissionalização de gestores, por exemplo. Estamos sempre trabalhando para apresentar os melhores indicadores possíveis”, enfatizou Saab.

Outro tema abordado foi a necessidade de leitos de maternidade para Sergipe. Após a conclusão da obra da Unidade Materno Infantil do HU, com previsão para 2018, serão oferecidos mais 90 leitos exclusivamente por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). De acordo com o Ministério da Saúde, são necessários 560 leitos. Hoje existem 358 para o SUS e 108 no sistema privado.

Além de Saab e Angela Silva, compuseram ainda a mesa oficial da audiência o procurador do Ministério Público Federal, Ramiro Rockenbach, o reitor da UFS, Angelo Antoniolli, a representante do Conselho Regional de Enfermagem de Sergipe, Bruna Siqueira, e a representante do Sindicato dos Trabalhadores Técnicos Administrativos da Universidade Federal de Sergipe, Tânia Souza.

Com informações do HU-UFS