Notícias Notícias

Voltar

Mudanças no clima servem de alerta para doenças de vias aéreas

Saúde

Mudanças no clima servem de alerta para doenças de vias aéreas

A vacinação contra a gripe vai até o dia 26 de maio, com público-alvo de 54,2 milhões de pessoas

Brasília (DF) – O meio do ano se aproxima e a mudança no clima das cidades brasileiras está cada vez mais constante. Com isso, o vírus Influenza tende a ser mais perigo e sua transmissão acontece de maneira mais fácil. Segundo o Ministério da Saúde, uma série de cuidados simples são eficientes como medida de prevenção. Dentre elas, lavar as mãos várias vezes por dia, cobrir o nariz e a boca ao tossir e espirrar, evitar tocar o rosto, não compartilhar objetos de higiene pessoal, além de evitar locais com aglomeração de pessoas.

O contágio do vírus acontece por meio do contato com secreções das vias respiratórias, expostas pela pessoa ao falar, tossir ou espirrar. Também ocorre por meio das mãos e objetos contaminados, quando em contato com a boca, olhos e nariz. Os sintomas da gripe são dor muscular, febre, tosse, além de dor na garganta, cabeça e articulações.

O médico Ricardo Martins destaca alguns cuidados. “Nessa época do ano, o clima costuma ficar mais seco, por isso é fundamental a ingestão de líquido”, conta o pneumologista do Hospital Universitário da Universidade Federal de Brasília (HUB-UnB), unidade filiada à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh).

Martins lembra de fatores como alimentação balanceada, exercícios físicos e boas noites de sono auxiliam na saúde. O médico ressalta ainda que, apesar de a forma de infecção ser igual e os sintomas parecidos, gripe e resfriado são diferentes. “Ambas comprometem as vias aéreas superiores. Mas os sintomas da gripe são mais fortes e também podem ser associados a comprometimento clínico de outros órgãos, como dores musculares”, conclui Martins.

Vacinação

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza vai até o próximo dia 26. Em todo o país, o público-alvo é de aproximadamente 54,2 milhões de pessoas. A meta, neste ano, é vacinar 90% desse público até o dia 26 de maio, quando termina a campanha. A ação de mobilização nacional tem a adesão de alguns hospitais universitários filiados à Ebserh.

O público-alvo envolve crianças de 6 meses a 5 anos de idade, pessoas com 60 anos ou mais, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), trabalhadores da área de saúde, professores, funcionários do sistema prisional, indígenas, população privada de liberdade, pessoas com doenças crônicas não transmissíveis (com prescrição médica) ou com outras condições clínicas especiais, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas.

Sobre a Ebserh

Estatal vinculada ao Ministério da Educação, a Ebserh administra atualmente 39 hospitais universitários federais. O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.

O órgão, criado em dezembro de 2011, também é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações nas 50 unidades existentes no país, incluindo as não filiadas à Ebserh.

Coordenadoria de Comunicação Social da Ebserh