Relatos de Quem Cuida Relatos de Quem Cuida

O projeto “Relatos de quem cuida” apresenta histórias de atendimentos de saúde marcantes na vida dos colaboradores (funcionários, estudantes, residentes, professores) dos hospitais da Rede Ebserh. É o trabalho de pessoas que se dedicam para mudar a vida de quem mais precisa!

Voltar

“Ela procurava forças para a batalha contra o câncer”

Relatos de quem cuida

“Ela procurava forças para a batalha contra o câncer”

Imagem

Há ano trabalhando na Unidade de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon) do Hospital Universitário da Universidade Federal do Piauí (HU-UFPI), acompanhei vários pacientes, uns com prognósticos bons e outros com prognósticos ruins. Um deles me marcou profundamente: uma paciente com 35 anos, casada, dona de casa e mãe de três filhos, tendo o mais novo dois anos de idade. Moradora da zona rural de um município do interior do Piauí, chegou ao HU-UFPI em abril de 2017, depois de muito tempo internada em sua cidade.

A paciente não andava devido a dores na região lombar e sangramento transvaginal. Logo veio o diagnóstico: carcinoma epidermóide bem diferenciado, ulcerado e invasivo, estágio IIIB – um tipo de câncer no colo do útero bem avançado. Isso a deixou deprimida.  Ao lado do esposo, que sempre a acompanhava, ela procurava forças para a batalha que viria pela frente: o tratamento.

Sem condições iniciais de cirurgia, a paciente foi submetida quimioterapia e radioterapia. Nunca esqueço o dia em que a conheci, estava emagrecida, com o abdome distendido, hipocorada [pálida] e sem conseguir se levantar da cama. “Perdida” em uma cidade em que não conhecia ninguém, ela me disse que algo me marcou profundamente: “enfermeira vou sair dessa porque Deus vai me deixar ver meus filhos crescerem”. Nesse dia fui para casa com a paciente em meu pensamento.

Em sua primeira sessão de quimioterapia, ela quase não aguentou terminar, devido às dores, sendo possível a conclusão graças à morfina. No mesmo dia, iniciou a radioterapia. Tive dúvidas se ela seguiria o tratamento, devido às intensas dores. Porém, ela se hospedou em uma pensão para continuar as sessões.

O que mais me emocionou foi vê-la, depois de 10 sessões de radioterapia e duas de quimioterapia, entrar andando no HU-UFPI, acompanhada do esposo e me relatando que tinha visto os filhos. Fiquei profundamente feliz! Passados seis meses do término do tratamento, que durou 90 dias, ela está em sua cidade, vivendo bem e sob acompanhamento da Unacon do HU-UFPI.

Trabalhar no HU-UFPI me emociona diariamente, quando vejo pacientes superarem desafios e se tornarem nossos amigos.

Maryanne Marques de Sousa
Enfermeira / HU-UFPI

Sobre a Ebserh

Desde abril de 2013, o HU-UFPI faz parte da Rede Ebserh. Estatal vinculada ao Ministério da Educação, a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) administra atualmente 39 hospitais universitários federais. O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do SUS, e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.

O órgão, criado em dezembro de 2011, também é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações em todas as unidades existentes no país, incluindo as não filiadas à Ebserh.