Relatos de Quem Cuida Relatos de Quem Cuida

O projeto “Relatos de quem cuida” apresenta histórias de atendimentos de saúde marcantes na vida dos colaboradores (funcionários, estudantes, residentes, professores) dos hospitais da Rede Ebserh. É o trabalho de pessoas que se dedicam para mudar a vida de quem mais precisa!

Voltar

“As três Marias tiveram alta juntas”

Relatos de quem cuida

“As três Marias tiveram alta juntas”

Imagem

Aos 21 anos, descobri que meu caminho era a enfermagem. Tive certeza disso quando estava fazendo o curso técnico. Trabalhei como técnica por 10 anos no interior de Rondônia e tive a oportunidade de ingressar na Faculdade de Enfermagem. Passei no concurso da Rede Ebserh e fui para Cuiabá, lotada na UTI Neonatal do Hospital Universitário Júlio Müller (HUJM-UFMT). Entrei e não quero mais sair.

Trabalhar na Unidade Intermediária da UTI Neonatal me permite conhecer muitas pessoas em um momento não esperado em suas vidas. Vejo muitas mães tendo alta hospitalar e indo embora, deixando seus bebês aos nossos cuidados. Muitas vezes chorando em desespero. Afinal, após um parto prematuro, o que mais os pais almejam é estar com seus bebês. Já cuidei de alguns recém-nascidos por mais de 60 dias. Impossível não estabelecer um vínculo.

Somos hospital de referência em gestação de risco. Então, o parto de gêmeos aqui é comum. Mas teve uma vez que marcou demais. Recebemos duas mães que tiveram trigêmeos. Maria Sofia, Maria Luz e Maria Vitória ficaram internadas na UTI Neonatal e depois, uma a uma, foram transferidas para a Unidade Intermediária (UCinco) para ganhar peso. As três Marias tiveram alta juntas e saíram do hospital sob olhares fascinados.

O outro casal teve três meninos, que ficaram internados no mesmo período. A mãe deles se desdobrava para amamentar os bebês, porque um teve alta e outros dois saíram tempos depois. Ela amamentava um na recepção do hospital, ia para a UTI trocar de lugar com o marido, amamentava os que estavam internados e assim era o dia a dia. Era bonito ver a tranquilidade dessas mulheres. Elas não conseguiram manter a gestação até o fim, mas tinham uma força inabalável. Confiavam que levariam os filhos para casa. Quando o dia chegou, parecia uma comitiva que mexeu com a rotina do hospital.

Aqui é assim. A gente conhece pessoas de outras cidades, de outros estados e até de outros países, principalmente da Bolívia e do Haiti. Depois da alta, nos tornamos amigos dos pais e mantemos contato em redes sociais. Eles trazem os filhos para a gente rever a cada retorno hospitalar. Na última semana, por exemplo, fui ao aniversário de 1 ano de um bebê. 

Regiane de Oliveira

Enfermeira – HUJM-UFMT

Sobre a Ebserh

Desde novembro de 2013, o HUJM-UFMT faz parte da Rede Ebserh. Estatal vinculada ao Ministério da Educação, a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) atua na gestão de hospitais universitários federais. O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do SUS, e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.

A empresa, criada em dezembro de 2011, administra atualmente 39 hospitais e é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações em todas as unidades existentes no país, incluindo as não filiadas à Ebserh.