Voltar

“Ela deu novo significado à gravidez, com amor à criança”

Relatos de quem cuida

“Ela deu novo significado à gravidez, com amor à criança”

Imagem

Trabalho na maternidade e na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal do Hospital Universitário Cassiano Antonio Moraes (Hucam-Ufes). Ficou marcado para mim o caso de uma gestante de alto risco, com muitas doenças associadas como diabetes, hipertensão de difícil controle e questões sociais importantes. Pude acompanhá-la, pois foram muitas internações e de longa permanência.

A gravidez não foi planejada e foi inicialmente indesejada e, além do sofrimento gerado pela gestação e pelo adoecimento, havia o claro sofrimento gerado pela ruptura de seu cotidiano. Não recebia visitas, não tinha contato com familiares e amigos, não realizava as atividades que caracterizavam sua vida e sua singularidade, não se reconhecia. Teve outros dois filhos, dos quais não tinha a guarda e nem notícias. Diante de tanta complexidade, era necessário um cuidado, não apenas clínico, mas da pessoa inteira. Toda a equipe de Apoio Multiprofissional se envolveu.

No primeiro contato com a terapeuta, o primeiro questionamento da paciente era se na 17ª semana de gestação ainda havia a possibilidade de perder o bebê, desejando um aborto. Com a intervenção da equipe multiprofissional, conseguimos olhar e intervir para muito além do que o corpo precisava; olhamos para alguém que precisa de apoio, acolhimento. Com o cuidado recebido no Hucam-Ufes, ela deu novo significado à gravidez, à internação, ao tratamento, à vida. Passou a perceber, a desejar e a cuidar da criança ainda na barriga. Conseguiu preparar-se para recebê-la neste mundo. 

Trabalhei com ela a estimulação sensorial pré-natal, que possibilitou a percepção de que o feto, um menino, reagia aos seus estímulos. Isso fez com que ela passasse a cuidar da própria saúde, aderindo ao tratamento, e interagisse e estimulasse mais o seu bebê em formação. Ajudou na criação de um forte vínculo que pode ser iniciado precocemente. Além da estimulação, trabalhei com ela o resgate de suas ocupações, ressignificamos juntas seu cotidiano.

Como acompanhei tudo desde o início e ela estava internada ininterruptamente desde a 27ª semana de gestação, fui escolhida pela paciente para acompanhá-la na hora do parto. O bebê nasceu bem e a mãe dizia que aquele era apenas o encontro com alguém que ela já conhecia bem, tamanha era a sintonia e sua intimidade.

Foi muito bonito testemunhar essa transformação toda; poder acompanhar a construção de uma mãe e seu nascimento, o processo de um gestar diferente, e a construção e o nascimento de um bebê, por fim desejado, amado. Foi emocionante vê-la fazer outros planos para a vida. Foi muito além de cuidar de pressão e de glicemia. Quem dera todos os hospitais fossem assim. Muitas vezes, a questão clínica é o menor dos problemas.

Fernanda Gomes

Terapeuta Ocupacional - Hucam-Ufes

Sobre a Ebserh

Desde abril de 2013, o Hucam-Ufes é filiado à Rede Ebserh. Estatal vinculada ao Ministério da Educação, a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) administra atualmente 39 hospitais universitários federais. O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do SUS, e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.

A empresa, criada em dezembro de 2011, também é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações em todas as unidades existentes no país, incluindo as não filiadas à Ebserh.



Relatos de Quem Cuida Relatos de Quem Cuida

O projeto “Relatos de quem cuida” apresenta histórias de atendimentos de saúde marcantes na vida dos colaboradores (funcionários, estudantes, residentes, professores) dos hospitais da Rede Ebserh. É o trabalho de pessoas que se dedicam para mudar a vida de quem mais precisa!