Relatos de Quem Cuida Relatos de Quem Cuida

O projeto “Relatos de quem cuida” apresenta histórias de atendimentos de saúde marcantes na vida dos colaboradores (funcionários, estudantes, residentes, professores) dos hospitais da Rede Ebserh. É o trabalho de pessoas que se dedicam para mudar a vida de quem mais precisa!

Voltar

“Após 34 dias, a paciente estava feliz e apta a receber enxerto de pele”

Relatos de quem cuida

“Após 34 dias, a paciente estava feliz e apta a receber enxerto de pele”

Imagem

O Hospital de Doenças Tropicais da Universidade Federal do Tocantins (HDT-UFT) atende pacientes com doenças infectocontagiosas e parasitárias, e por isso é elevado o percentual de lesões na pele. É referência para atendimento em acidentes por animais peçonhentos, sendo frequentes as provocadas por arraia, serpentes, aranhas, etc. Alguns desses casos são desafiadores pela complexidade e evolução das lesões.

O exemplo mais recente é de uma paciente que sofreu um acidente causado por aranha marrom na região glútea, e evoluiu com uma área de necrose estendendo-se até região perianal. Devido a lesão, foi necessário realizar uma colostomia, um tipo de procedimento cirúrgico para a derivação do trânsito intestinal, que consiste em fazer uma abertura na parede abdominal e ligar nela uma terminação do intestino, pela qual as fezes e gases passam a ser eliminados. Existem várias causas para a realização de colostomia, porém acidente com aranha é algo incomum.

Participamos de uma equipe onde destaco a atuação da enfermeira Tallyta Barros, que solicitou a colaboração de outros profissionais, e do cirurgião Marcelo Melo, que foi o elo com outros serviços no estado como a cirurgia plástica e cirurgia para reconstrução do trânsito intestinal. Como estomaterapeuta (especialidade da enfermagem voltada para o cuidado de pessoas com estomias, feridas agudas e crônicas, fístulas e incontinência), pude contribuir não apenas para recuperar a lesão, mas, principalmente prevenindo complicações.

Uma colostomia causa alterações biopsicossociais principalmente em jovens, como neste caso, sendo fundamental o envolvimento e atuação de uma equipe multidisciplinar na assistência. Apesar de a literatura registrar uma longa evolução de lesões causadas por aranhas marrons, neste caso, com apenas 34 dias, a paciente estava apta a receber o enxerto de pele e feliz por ter superado as dificuldades.

Raimunda Almeida

Enfermeira estomaterapeuta – HDT-UFT

Sobre a Ebserh

Desde fevereiro de 2015, o HDT-UFT faz parte da Rede Ebserh. Estatal vinculada ao Ministério da Educação, a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) atua na gestão de hospitais universitários federais. O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do SUS, e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.

A empresa, criada em dezembro de 2011, administra atualmente 39 hospitais e é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações em todas as unidades existentes no país, incluindo as não filiadas à Ebserh.