Releases Releases

Voltar

Hospitais da Rede Ebserh integram lista de boas práticas de segurança do paciente

Relatório

Hospitais da Rede Ebserh integram lista de boas práticas de segurança do paciente

Para desenvolver boas práticas, a Rede Ebserh implementou o Programa de Segurança do Paciente em 2014

Brasília (DF) – A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou este mês o resultado do segundo ciclo de Autoavaliação das Práticas de Segurança do Paciente em Serviços de Saúde, realizado em 2017. Para desenvolver práticas como essas, a Rede Ebserh implementou o Programa de Segurança do Paciente em 2014, que tem alcançado resultados expressivos no cenário nacional.

“O programa engloba todos os hospitais da Rede Ebserh em prol da segurança dos nossos usuários. O protocolo de higienização das mãos está implantado em 100% da rede e caminhamos a passos largos para a implantação total dos demais protocolos”, afirma a chefe de Serviço de Gestão da Qualidade da Rede Ebserh, Helaine Capucho.

Hospitais com leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de todo o país foram convidados a responder um formulário eletrônico composto de 19 critérios de avaliação das práticas de segurança do paciente e tiveram o prazo de junho a setembro de 2017 para o envio. Depois desse período, os 27 Núcleos de Segurança do Paciente das Coordenações de Vigilância Sanitária (NSP Visa) dos estados e do DF tiveram até fevereiro de 2018 para encaminhar a lista dos hospitais que participaram da avaliação com alta adesão às práticas de segurança do paciente.

Ainda segundo Helaine Capucho, o terceiro ciclo de avaliação já está em curso e, nesta edição, todos os hospitais da Rede Ebserh que possuem UTI participarão. A avaliação, que é anual, tem como objetivo contribuir com a melhoria da qualidade dos serviços de saúde brasileiros. 

As unidades da Rede Ebserh com alta adesão às práticas de segurança do paciente foram: Hospital Universitário Walter Cantídio; Maternidade Escola Assis Chateaubriand; Hospital Universitário de Brasília; Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão; Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian; Hospital Universitário da Universidade da Grande Dourados; Hospital Universitário Lauro Wanderley; Hospital Universitário Onofre Lopes; Hospital Universitário de Santa Maria; e Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago.

Acesse o relatório completo.

Programa

O Programa Ebserh de Segurança do Paciente, que possui diretrizes e estratégias para a rede de hospitais universitários, tem como base o Programa Nacional de Segurança do Paciente (PNSP), criado em primeiro de abril de 2013 pelo Ministério da Saúde com o objetivo de contribuir para a qualificação do cuidado em saúde em todos os estabelecimentos, privados ou públicos, da área no País.

Dentre as ações do programa está a implantação dos protocolos básicos de segurança do paciente: identificação dos pacientes, higienização das mãos, prevenção de lesões de pele, prevenção de quedas, uso seguro de medicamentos e prevenção de eventos adversos em cirurgias.  Os resultados são acompanhados por meio de um aplicativo de gestão de riscos – o Vigihosp – e por um painel de indicadores, que compara os resultados entre os hospitais da Rede Ebserh e facilita a troca de informações sobre o tema.

Sobre a Ebserh

Vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) administra atualmente 40 hospitais universitários federais. O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.

A empresa, criada em dezembro de 2011, também é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações em todas as unidades existentes no país, incluindo as não filiadas à Ebserh.

Com informações do Huol-UFRN